|
March 3, 2016
|

Por que desenvolver apps multiplataformas?

Com a crescente variedade de gadgets no mercado, o desenvolvimento de apps para diversas plataformas e tipos de aparelhos vem se tornando, a cada dia, um desafio maior. Afinal de contas, criar uma aplicação para vários sistemas operacionais representa um aumento considerável no valor final de um projeto. As linguagens de programação, as bibliotecas de funções e até mesmo o visual devem ser pensados especificamente para cada caso. Quer saber por que desenvolver apps multiplataformas? Então continue lendo este post!

O atual contexto

Quando se fala em apps, a primeira coisa na qual pensamos é o aparelho celular ou tablet em si. A verdade, contudo, é que não podemos mais nos limitar a isso. Hoje podemos dizer tranquilamente que TVs, relógios de pulso e até geladeiras inteligentes estão conectados a algum tipo de rede — seja ela local ou a internet. E, para desenvolver as suas funções, esses gadgets estão rodando algum sistema operacional.

Imagine desenvolver uma aplicação e ter que adaptar cada item da aplicação à necessidade de uma linguagem de programação diferente? Seria realmente muito trabalhoso lidar com diferentes bibliotecas e syntaxes, certo? Além disso, a mão de obra especializada — que nunca deve ser deixada de lado — seria apenas um outro exemplo de dificuldades que podem ser enfrentadas.

O surgimento dos apps multiplataformas

Nesse cenário surgiram os apps multiplataforma. Eles são aplicações que usam uma única linguagem de programação (HTML e JavaScript, por exemplo) e que podem ser adaptados em diferentes plataformas. Para se adequarem aos diversos aparelhos e sistemas operacionais, esses apps usam uma espécie de empacotador.

Dessa maneira, o desenvolvedor pode se preocupar apenas com a aplicação e as suas funções, trabalhando, principalmente, na usabilidade e nas melhorias do aplicativo. Fica a cargo do empacotador a portabilidade da aplicação. É ele que “traduz” — de um jeito que não exista perda de qualidade — as linguagens de programação e minimiza o trabalho e o custo do desenvolvimento.

O trabalho de desenvolvimento

Apesar de parecer simples, o desenvolvimento de um app pode ser bem mais complexo do que parece. Antes de colocar a mão na massa, é bom ter uma ideia do que você pretende fazer, e para isso é muito importante saber por onde começar. O planejamento e um bom estudo de experiência do usuário (UX) fazem parte do pacote e não podem ser subestimados nunca.

O mercado multiplataforma

Além disso, você deve levar em conta a grande quantidade de plataformas e onde o público realmente está, já que essas variáveis podem ser decisivas na hora de lançar um aplicativo. Veja como exemplo os jogos que surgiram nas redes sociais e, posteriormente, migraram para smartphones e tablets. Isso aconteceu depois que as empresas perceberam que os usuários estavam acessando esses sites por meio de dispositivos móveis.

Uma boa estratégia e um bom planejamento podem ser cruciais, e existe um mundo cheio de possibilidades ainda inexploradas por aí. Com a melhoria na qualidade da internet, podemos dizer que a tendência é que os aparelhos inteligentes estejam cada dia mais presentes no cotidiano das pessoas. Sendo assim, os apps multiplataforma poderão fazer a diferença nesse mundo cada vez mais conectado.

Você tem ideias para apps multiplataforma? Então deixe um comentário e conte para a gente quais são os seus planos!

Comments

More articles

X dicas para você criar uma estratégia de mobile marketing infalível

November 20, 2018

Pesquisa de mercado: Por que ela é importante para o desenvolvimento de apps?

November 19, 2018

Google Play: Entenda o que é e qual a sua função

October 18, 2018

6 aplicativos Android que você precisar ter no seu celular

October 17, 2018