|
October 2, 2015
|

Erros ao desenvolver apps: evite os 7 principais

Os aplicativos para mobile inegavelmente criaram novas oportunidades para negócios, mas com tantas escolhas possíveis para os desenvolvedores, é comum cometer erros ao desenvolver apps e destruir o seu projeto logo de cara.

Cada vez mais, existem mais aplicativos para ocupar o tempo e a atenção dos usuários de smartphones, e se você quer evitar que seu app seja apenas mais um que o usuário baixa e usa apenas uma vez, para depois jogar no seu “cemitério” de apps (as últimas páginas de apps do seu celular) ou mesmo apagá-lo, acompanhe nosso post de hoje. Aqui listamos alguns dos principais erros que você deve evitar ao desenvolver apps mobile:

Não avaliar bem a escolha de plataformas

Muitas vezes, ao criar um app mobile e fazer considerações sobre as possíveis plataformas a cobrir, o desenvolvedor pensa apenas nas vantagens de cada sistema operacional — o iOS, por exemplo, é uma melhor opção para monetização, enquanto Android é tem um número maior de usuários. Mas nem sempre é assim que funciona: às vezes, uma das plataformas não possui um aplicativo tão bom quanto a outra, e isso oferece uma nova oportunidade de mercado.

Porém, não é só escolher entre sistemas operacionais ou multiplataforma, é importante também se preocupar com usuários que utilizam versões mais antigas de OS para garantir que seu app atinja um número maior de dispositivos. É interessante manter suporte para versões de Android 2.3 ou superior ou iOS 6 ou superior.

Experiência mobile não é uma página web reduzida

Aplicativos mobile são fundamentalmente diferentes de páginas web, em tamanho, escopo e funcionalidade. Alguns acreditam que um app deve fazer tudo que seu site faz, mas isso pode atrapalhar a experiência do usuário. Um app, na verdade, deve complementar negócios que dependem de seus sites. Ele fornece um ponto de entrada rápido e focado em um pequeno grupo de funcionalidades (ou apenas uma), e possui interfaces mais intuitivas ao toque.

Com o aumento do uso de design responsivo para páginas web, precisa-se de cada vez mais motivos para justificar o desenvolvimento de um app, que deve ser usado para facilitar o acesso de seu usuário a um determinado escopo. É interessante também analisar se o projeto em si exige a criação de um aplicativo ou se apenas uma página web responsiva é o suficiente para atender aos seus clientes.

Achar que seu aplicativo se vende sozinho

Se, ao lançar seu aplicativo, ele é jogado em marketplaces de apps junto com milhares de competidores, sem um plano adequado para aumentar sua visibilidade, o seu app corre o risco de cair rapidamente no esquecimento.

É importante definir seu público-alvo e observar se seu aplicativo resolve os problemas desse grupo — usar ferramentas como Google Trends para observar a demanda dos consumidores, por exemplo, pode te ajudar nessa tarefa.

Começar sem o layout

Ao começar a criar o app, é importante focar no desenvolvimento da lógica e funcionalidade, mas muito do que faz um app relevante para o usuário é sua usabilidade e interface, o que faz com que o layout de um app seja tão importante quanto a sua funcionalidade.

Ter alguém na equipe com conhecimento em UI/UX pode ajudar muito a alinhar o processo de desenvolvimento do software com o processo de criação do layout. Modificações no layout após o desenvolvimento da lógica de negócio de um aplicativo podem provocar a necessidade de grandes modificações no backend do aplicativo, por isso é necessário que haja comunicação entre os dois processos desde o início.

Não testar cenários adversos

Ver seu app funcionando a mil por hora no último iPhone causa uma ótima sensação. Tudo deu certo e agora ele está pronto para ser lançado… calma, não é bem assim! Nem todos os seus usuários terão acesso aos modelos de celulares top de linha ou ficarão o dia todo no WiFi.

Assim como é preciso se preocupar com versões antigas dos sistemas operacionais rodando nos aparelhos, o desenvolvedor tem que levar em consideração que muitos celulares ainda tem vários recursos limitados, seja a memória RAM, uma bateria que não dura ou um processador menos eficiente. Um aplicativo que trava o celular durante a execução, drena a bateria ou que muitas vezes não funciona em alguns aparelhos é frustrante para seus usuários, que têm paciência curta e se lembrará disso tudo na hora de avaliar esses aplicativos.

Além disso, num universo mobile, nunca há garantia de que uma rede de alta velocidade esteja à disposição do usuário, o que também frustra o uso de aplicativos que dependem muito de constante transferência de dados, tornando-o inútil em situações onde o usuário tem acesso limitado à internet. Você também não quer ser o responsável por acabar com a caríssima franquia mensal do pacote de dados do seu usuário, então pode valer a pena impedir ou limitar a transferência de dados quando não conectado a uma rede WiFi.

Mudar o escopo do projeto

Ajustes são inevitáveis durante o ciclo de desenvolvimento de um app, muitas vezes características simples de um software que não foram levadas em consideração antes têm que ser definidas e implementadas no meio do processo. Mas deve-se evitar adicionar muita coisa a um projeto ou alterar drasticamente seu escopo — lembre-se que um aplicativo deve se concentrar em executar um pequeno grupo de funcionalidades simples de maneira fácil e rápida, e colocar muita coisa em um só aplicativo pode desnortear seus usuários.

Dividir o escopo em pequenas partes ajuda a evitar grandes mudanças e manter o foco nas entregas, o que garante a entrega de valor aos clientes e usuários com muito mais rapidez.

Carregue seu aplicativo imediatamente

O guia de interação humana da Apple já diz que pessoas raramente passam mais de um ou dois minutos avaliando um novo aplicativo, e você não deve gastar esse precioso tempo contando a porcentagem carregada do seu aplicativo. Ninguém suporta esperar muito por telas de carregamento, apenas alguma funcionalidade muito complexa e importante vai fazer seu usuário acreditar que vale a pena esperar para carregar seu software. Se isso já era verdade na era dos desktops, imagine no universo mobile, em que a paciência do usuário é muito menor.

Evite telas de carregamento complexas, cheias de animações, sons ou barras de progresso, uma simples imagem basta. A tela de carregamento não é uma feature do seu aplicativo, é uma necessidade.

Você já cometeu algum desses erros ao desenvolver apps? Quer compartilhar mais alguma dica sobre o assunto? Comente!

Comments

More articles

Pesquisa de mercado: Por que ela é importante para o desenvolvimento de apps?

November 19, 2018

Afinal, é possível criar app sem saber programação?

November 16, 2018

Como transformar um website em aplicativo?

November 14, 2018

Aplicativos: O que conhecer antes de criar um

November 13, 2018

LEAVE A COMMENT