|
September 24, 2015
|

A importância das buyer personas para desenvolvedores de apps

Desenvolver aplicativos certamente não é uma tarefa fácil, com diversas features e funcionalidades no backlog a serem implementas, não só para construí-los, mas também para poder realizar atualizações constantes. Mas quem decide o que deve e quando deve ser implementado cada coisa? Infelizmente, para a maioria dos desenvolvedores de apps, esta decisão ainda é tomada com base nas suas próprias vontades.

Mas, na verdade, existe alguém que deve ser consultado antes, e você pode chamá-lo como quiser: usuário, cliente, consumidor ou qualquer outro nome que desejar. O fato é que ele é quem dita o sucesso ou fracasso do seu app, gastando tempo e, em muitos casos, até dinheiro nele.

Neste artigo você entenderá a importância do usuário na hora de definir qual mudança ou implementação dever ser feita:

Conhecendo o seu usuário

Não há maneira melhor de entender quem utiliza o seu aplicativo do que criando buyer personas. Uma buyer persona é, basicamente, uma personagem semi-ficcional que representa o seu usuário ideal, criada a partir de dados reais de como as pessoas se comportam dentro do seu app, além de informações demográficas, como gênero, localidade e preferências pessoais.

Elas são utilizadas para compreender seu público de maneira mais profunda, pois dão um panorama real de quem eles são, quais são seus objetivos, o que os motiva e quais são seus desafios. Em resumo, esta persona simboliza que o seu usuário perfeito servirá para que você compreenda melhor como seu aplicativo se encaixa na vida dele.

A composição de uma persona

Montar uma persona fiel aos seus usuários vai demandar bastante conhecimento sobre eles (sem achismos), além de bastante análise de dados. Mas caso você tenha alguma dúvida sobre como criar esta personagem, uma boa maneira de começar pode ser seguindo esta estrutura básica:

  • Nome fictício (Exemplo: Geraldo, o Gerente);
  • Idade;
  • Status familiar (casado, solteiro, possui filhos? Caso possua, quantos?);
  • Cargo e responsabilidades (Exemplo: Gerente de Tecnologia em uma empresa de software, responsável por gerenciar o time e definir a ordem de importância das implementações);
  • Outros dados demográficos relevantes (Qualquer outro dado que você julgue importante, como escolaridade, renda, cidade);
  • Objetivos ou tarefas que essa pessoa possa estar tentando realizar em seu aplicativo;
  • Dores ou frustrações do cliente;
  • Experiência técnica e background;
  • Como é o ambiente no qual ele usa o aplicativo? (Em casa com os filhos por perto ou outras distrações? Em sua sala no trabalho, onde pode ficar concentrada?);
  • Uma imagem ou foto representando o cliente.

A persona como seu chefe

Com a persona construída, ela deve se tornar a responsável pelo desenvolvimento do aplicativo, com todos os desenvolvedores do app levando somente ela em conta para garantir a melhor experiência possível para o usuário.

Ter isso em mente é mais importante ainda quando se tem mais de uma parte interessada, com diversas ideias diferentes surgindo a todo tempo sobre o que deve ser considerado como prioridade. Ao usar as personas, você consegue ver as interações comuns do usuário dentro da plataforma e entender quais são seus principais pontos de dor e frustrações. Isso irá ajudá-lo a definir prioridades baseadas em suas necessidades, e não no desejo de uma ou outra parte.

Mantém todos com o mesmo foco

Ao criar este personagem e compartilhá-lo com o resto do seu time de desenvolvedores, você garante que todos mantenham o foco, sabendo exatamente para quem estão fazendo aquilo. Além disso, personas transformam os dados obtidos em histórias, o que é bem mais divertido. Isso faz com que seja mais fácil para sua equipe se lembrar dela na hora de considerar uma solução em conjunto.

Garante melhor usabilidade

As buyer personas ajudam designers a desenvolverem melhores wireframes, juntamente com a arquitetura  do seu aplicativo. Uma vez que elas focam nas necessidades dos seus usuários, seu time pode criar diferentes cenários e determinar qual a melhor maneira de posicionar determinado conteúdo segundo o objetivo do produto.

Isso não só é essencial para o sucesso do seu app, como também poupará muito dinheiro e horas de trabalho, pois a chance do usuário precisar de muito suporte ou você ter de refazer algo depois que ele for lançado e testado por usuários reais é muito menor.

Além disso, uma vez que conheça o seu usuário, é possível prever quais serão as possíveis dificuldades que ele terá ao utilizar seu aplicativo e construir um guia ou até mesmo um FAQ com as principais dúvidas.

Remove o “eu” da jogada

Quando chega o momento de definir como será feita alguma coisa, tem sempre alguém que diz: “Eu acho que deveria ser deste jeito”. O problema disso é que, muitas das vezes, essa solução imaginada por ele não é a melhor para o usuário.

Já quando se tem uma persona, a “história de usuário” adquire uma cara, gerando mais empatia e compreensão sobre a pessoa que está usando o produto. Isso previne que designers e desenvolvedores de apps apliquem seus próprios modelos mentais ao design do aplicativo, que podem não ser condizentes com o que o usuário realmente precisa.

Ajuda a compreender como o app é usado

Uma das maiores premissas do design de interação é que você não deve somente entender quem usará o seu produto, mas também como e em que circunstâncias ele será utilizado. E com as buyer personas, é muito mais fácil materializar estas situações. Essa informação ajudará o seu time a desenvolver mecanismos para aumentar o foco do usuário no aplicativo e ajudá-lo a evitar distrações.

Como você pode ver, a experiência do usuário deve sempre ser a primeira e mais importante consideração ao desenvolver um app, e a buyer persona é a melhor maneira de conseguir compreendê-lo! Uma vez que se atente às suas necessidades e entregue exatamente o que ele precisa, você será capaz não só de garantir que ele continue usando, como também poderá até mesmo cobrar mais pelo seu uso. Além disso, você terá inúmeros outros benefícios, como aumento da satisfação dos seus clientes, maior promoção boca a boca, sem falar da menor necessidade de suporte.

Você ainda tem alguma dúvida sobre como a persona influencia no desenvolvimento do seu app? Deixe seu comentário sobre o assunto!

Comments

More articles

Afinal, é possível criar app sem saber programação?

November 16, 2018

Como transformar um website em aplicativo?

November 14, 2018

Aplicativos: O que conhecer antes de criar um

November 13, 2018

É possível instalar aplicativos Android no Windows?

November 9, 2018

LEAVE A COMMENT